Search
Close this search box.

Lula pede ao Congresso para retirar projetos de Bolsonaro; saiba quais

Imagem: Vinícius Schmidt/Metrópoles
WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram

Governo federal quer que Legislativo arquive mais quatro iniciativas apresentadas pela gestão anterior

 

Em mensagens enviadas ao Congresso Nacional, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu o arquivamento de quatro projetos elaborados pelo governo Jair Bolsonaro. As propostas em questão fazem parte de agenda duramente criticada pelo petista durante a campanha eleitoral.

A lista das iniciativas rejeitadas pelo atual governo foi publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União (DOU).

Conforme publicado, o governo federal requer a retirada de tramitação de matérias que visam:

  • isentar militares de punição em operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO);
  • limitar remoção de conteúdos na internet;
  • desobrigar envio de recursos do pré-sal para o Fundo Social; e
  • instituir a Política Nacional de Longo Prazo.

Entre os textos, está um projeto que cria um “excludente de ilicitude” para militares em operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLOs).

A proposta altera o conceito de legítima defesa nas ações empreendidas pelo Estado, o que é considerado pelo governo como “uma licença para matar”. Por ser tema sensível e parte polêmica da agenda de costumes de Bolsonaro, não chegou a ser pautada para votação em plenário.

Antes do envio do projeto, o tema já havia sido rejeitado pelo Congresso durante a tramitação do pacote anticrime, enviado pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro, em 2019. Bolsonaro, então, insistiu no tema, sem sucesso.

Outra proposta rejeitada pelo atual governo é um projeto de lei que limita a remoção de conteúdo em redes sociais. Na Câmara, a proposta chegou a ser juntada a outra iniciativa que trata de disparos em massa e fake news, mas seus principais pontos foram suprimidos em relatório.

Durante o governo Bolsonaro, a redação do projeto foi a segunda tentativa de legislar sobre o tema. Antes, o ex-presidente chegou a editar Medida Provisória para criar obstáculos à retirada de conteúdo por plataformas.

Nesta sexta-feira, o governo também pediu o arquivamento de projeto que autoriza a venda, pela União, de parcela do excedente do pré-sal. De acordo com o texto, os recursos obtidos com a cessão desses direitos não estariam mais vinculados ao Fundo Social — que destina verbas para a saúde, educação, entre outras áreas. O governo também rejeita a “Política Nacional de Longo Prazo”, redigida pelo governo Bolsonaro.

Na semana passada, o governo já havia pedido ao Congresso Nacional a retirada de tramitação de projeto que regulamenta a exploração de minérios, petróleo e geração hidrelétrica em terras indígenas demarcadas (TIs).

 

Para mais notícias clique aqui. Nos siga nas redes sociais! @maisvipoficial

Fonte: Metrópoles/Folha PE

COMPARTILHE: