Search
Close this search box.

Projeto de nova ferrovia no Vale do Aço é apresentado aos municípios

Projeto de nova ferrovia no Vale do Aço é apresentado aos municípios
Imagem ilustrativa: Reprodução / Inove Capacitação
WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram

Os representantes do poder Executivo do Vale do Aço conheceram o projeto de implementação da linha férrea que passará pela região. A apresentação ocorreu na manhã desta quarta-feira (31), na Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Vale do Aço (ARMVA).

A linha férrea ligará a cidade de Presidente Kennedy, no Espirito Santo, à Conceição do Mato Dentro e Sete Lagoas, em Minas Gerais. Uma construção de aproximadamente 700km de extensão. A responsável pelo planejamento é a empresa Macro Development. Durante a apresentação, foram discutidos os critérios a serem levados em consideração para a escolha do local onde será construído o porto de carga e descarga no Vale do Aço.

Segundo o diretor executivo da Macro Development, Fabrício Cardoso Freitas, o terreno deverá ser plano e em forma retangular, com pelo menos 3 km de comprimento e 500 metros de largura. “Temos que escolher um local que seja bastante sólido e que consigamos ter um comprimento que possa receber composições inteiras para serem movimentadas, alinhadas ao eixo da ferrovia”, disse.

A nova ferrovia por enquanto não tem data prevista para ser iniciada. Após a aprovação do traçado, o projeto precisará obter a licença ambiental para ter sequência. “Temos que passar por um processo de licenciamento ambiental. Antes de falar em quando construir a ferrovia, precisamos obter as diretrizes básicas do Meio Ambiente. O Ibama tem que dizer o que ele precisa para que a gente possa preparar para fazer toda uma análise”, explicou.

Vários tipos de cargas passarão pela ferrovia, tais como: minério, cargas siderúrgicas, madeira, celulose e insumos de fertilizantes. O Vale do Aço é considerado uma região de grande potencial, tendo em vista as várias alternativas de cargas já existentes e a capacidade de expansão.

Imagem: Divulgação / PMSP

O prefeito Bruno Morato destacou que existe um pleito das quatros cidades do Vale do Aço para que o traçado dessa ferrovia percorra toda a região. Além disso, ele destacou o potencial de Santana do Paraíso, devido às grandes áreas planas disponíveis, proximidade com o aeroporto, e com as BRs 381 e 458. “Nós enxergamos que temos condições de sermos um grande vetor de atração de investimentos para o Vale do Aço e contribuir para alavancar o crescimento, não só das quatros cidades da Região Metropolitana, mas como das 28 cidades que integram o Colar Metropolitano”, disse.

 

 

Para mais notícias clique aqui e também nos siga nas redes sociais @maisvipoficial

 

COMPARTILHE:

publicidade