Search
Close this search box.

JANEIRO BRANCO

Psicóloga Larissa Souza - Foto: Fernanda Nunes
WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram

Saúde Mental enquanto há tempo! O que fazer, agora?” é o tema deste ano da campanha brasileira Janeiro Branco, que visa a conscientização sobre a saúde mental e emocional. O movimento teve início em 2014, pelo psicólogo e palestrante Leonardo Abrahão, na cidade de Uberlândia, Minas Gerais. Em 25 de abril de 2023, a campanha virou lei (14.556/2023).

Ter saúde mental vai muito além da ausência de doenças mentais. A Organização Mundial da Saúde (OMS) define o conceito como “um estado de bem-estar no qual um indivíduo percebe suas próprias habilidades, pode lidar com os estresses cotidianos, pode trabalhar produtivamente e é capaz de contribuir para sua comunidade”. Ter saúde mental envolve estar bem consigo mesmo e com os outros, saber lidar com suas emoções e reconhecer os próprios limites. A saúde mental engloba aspectos físicos, mentais e sociais. O bem-estar emocional interfere em todas as áreas da vida. Sendo assim, falar sobre saúde mental abrange a promoção da saúde como um todo.

Entre os cuidados essenciais para a nossa saúde mental, podemos destacar a importância de uma boa qualidade de sono e alimentação, a prática regular de atividades físicas, assim como evitar o uso de álcool e outras drogas. Além disso, é fundamental mantermos boas relações sociais, ter hábitos na rotina que nos tragam bem-estar, assim como priorizarmos momentos de descanso, autocuidado e lazer.

Por vezes, infelizmente, o tema “saúde mental” costuma ser um tabu para muitas pessoas. É preciso falar sobre o assunto. Faz parte do nosso papel enquanto sociedade abordar sobre o tema e vencer os preconceitos que rodeiam as questões relacionadas ao adoecimento mental. Devemos trabalhar nossa capacidade de acolher as pessoas em sofrimento psíquico. Somente através do conhecimento e das orientações adequadas conseguiremos contribuir para que essas pessoas voltem a ter qualidade de vida.

Ao primeiro sinal de que sua saúde mental ou a de alguém próximo não vai bem, busque ajuda profissional. Cuidar da saúde mental é salvar vidas!

Por:

Larissa Souza e Silva

Psicóloga – CRP 04/53514

Pós-Graduada em Saúde Mental, Psicopatologia e Atenção Psicossocial

@larissasouzapsi

psicologa.larissasouza@gmail.com

COMPARTILHE:

publicidade