Search
Close this search box.

É falso! Não foi a namorada a responsável por dilacerar barriga do jovem em Guarapari; entenda

(Reprodução/ Internet)
WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram

Familiares das vítimas vieram a público e esclareceram que o crime foi cometido por terceiros ainda desconhecidos

Familiares do jovem de 20 anos que foi encontrado com barriga dilacerada em uma praia em Guarapari, no Espírito Santo, vieram a público esclarecer o caso e desmentir rumores que surgiram nas redes sociais. É falsa a teoria compartilhada de que a namorada teria cortado a barriga da vítima sob efeitos de LSD.

Nota compartilhada pelo advogado da família, Lécio Machado, informou que o jovem foi vítima de “uma ação criminosa e violenta praticada por terceiros ainda desconhecidos, durante um luau que realizavam à dois naquela data e localidade”. O caso continua em investigação pela Polícia Civil do Espírito Santo.

O crime ocorreu no último dia 16 de janeiro, mas ganhou repercussão nas redes sociais nesta segunda (31/1), quando foi parar entre os assuntos mais comentados no Twitter. Uma “teoria da conspiração”, dizia que a jovem, que é estudante de medicina, teria usado LSD, e dito ao namorado que sonhava em realizar uma cirurgia.

Após o namorado dormir, ela então teria aberto o abdômen dele e retirado parte do intestino delgado. A teoria é completamente falsa. A namorada da vítima não teve participação no crime, que ainda não teve o autor identificado.

A vítima, que não teve o nome divulgado, foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado a um hospital de Vitória. Segundo a Polícia Militar, o quadro dele é estável.

Confira a íntegra da nota:

“Considerando a grande repercussão social e o elevado número de especulações fantasiosas lamentavelmente divulgadas sobre o triste fato ocorrido com um jovem casal, no último dia 16 de janeiro de 2022, na Praia do Ermitão, no município de Guarapari-ES, as famílias envolvidas no caso resolveram em conjunto vir a público, através do seu advogado, Dr. Lécio Machado, sócio do escritório Silveira, Garcia & Machado Advocacia Especializada, para esclarecer que os seus filhos foram vítimas de uma ação criminosa e violenta praticada por terceiros ainda desconhecidos, durante um lual que realizavam à dois naquela data e localidade.

Compreensivelmente, as famílias dos jovens, em comum acordo, preferiram manter, até o momento, os fatos sob sigilo, com o único objetivo de preservar a identidade das vítimas e garantir à elas um ambiente adequado para a necessária recomposição emocional e física, dado que inegavelmente sofreram demasiada violência física e psicológica ao serem vítimas do crime, agora tornado público.

O casal tem recebido todo o atendimento médico-hospitalar necessário e encontra-se em pleno processo de recuperação. Confiamos nas investigações promovidas pela 5ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Guarapari e esperamos que os responsáveis pelo crime sejam encontrados e punidos”.

COMPARTILHE: