Em Timóteo, a Defesa Civil registra cenário de calamidade devido ao temporal na cidade desde sexta-feira (23) e que se intensificou neste sábado (24). O Rio Piracicaba transbordou no Distrito de Cachoeira do Vale, bairro Santa Rita e Porto do Bote, no Nova Esperança. A água invadiu várias casas. De acordo com a PMT, centenas de famílias estão desabrigadas.

A Defesa Civil informou que está disponibilizando caminhões para a remoção dos moradores do Cachoeira do Vale para a Escola Estadual João Cotta Figueiredo Barcelos, localizada na rua Rondônia, 305 no referido distrito. Já os moradores da Regional Sul que tiveram suas casas destruídas por deslizamentos de encostas estão sendo abrigados na Escola Municipal Joaquim Ferreira, bairro São José. As famílias das demais regionais serão concentradas na Escola Municipal do Alvorada.

O Prefeito Douglas Willkys vem comandando o SCO – Sistema de Comando em Operações – instalado na sede da PMT, que tem coordenado todas as frentes de atuação da Prefeitura, bem como mapeando todas as ocorrências com registros fotográficos e acompanhamento hora a hora, utilizando ferramentas de geolocalização. Em conjunto com a Defesa Civil, o SCO mantém online as informações de outros órgãos governamentais, como o CBH Piracicaba e Serviço Geológico do Brasil ‐ CPRM.

Ocorrências de sinistros devem ser comunicadas ao Whatsapp da Defesa Civil – 9 9499 2694 -, com endereço completo e foto da ocorrência, para que o órgão envie técnicos para melhor avaliação da segurança e integridade. Às demais pessoas que possam atuar como voluntários, principalmente os que possuam camionetes, caminhões, máquinas pesadas, gentileza contatar E.E. João Cotta Figueiredo Barcelos para ações de ajuda aos necessitados.

Rio Picacicaba causa alerta

O Sistema de Comando em Operações (SCO) instalado na sede da PMT fez um balanço no final da noite deste sábado (25). Ao todo foram mobilizados mais de 120 servidores públicos, bombeiros militares e civis, voluntários, brigadistas, Polícia Militar e lideranças religiosas que estiveram durante todo o dia em vários pontos da cidade.

Escolas e igrejas estão sendo utilizadas como abrigo para receber as famílias desabrigadas. Sessenta e nove pessoas estão abrigadas na Escola João Cotta, e na Igreja Presbiteriana do Cachoeira do Vale; outras 15 se encontram na Escola Joaquim Ferreira, no São José; outras 2 estão na Igreja Assembleia Nova Esperança. O número de famílias em casas de amigos e parentes ainda é desconhecido.

O distrito de Cachoeira do Vale é o local mais afetado pela cheia do Piracicaba. Às 17 horas o Rio registrou estar 2,10 metros acima do limite considerado inundação. A CEMIG desligou a energia da parte baixa, mais afetada pela inundação, suprimindo o risco de acidentes com eletricidade. Os bairros Ana Rita, Ana Moura, Novo Tempo, Limoeiro e Alvorada foram os mais afetados pelos deslizamentos de encostas.

Ocorrências foram registradas em toda a cidade de Timóteo. A cidade sofreu com deslizamento de encostas, desmoronamentos de casas, quedas de árvores, inundações, entupimentos de redes de esgoto e drenagem. Ainda durante a tarde, a COPASA publicou nota relatando danos à estrutura da Estação de Tratamento de Água, o que causou a interrupção de fornecimento de água a diversos bairros da cidade.

A comunidade vem se organizando para arrecadar toalhas, lençóis, colchões, cobertores e material de higiene pessoal principalmente sabonete, principais demandas dos desabrigados. Todos os materiais arrecadados devem ser entregues na E.E. João Cotta Figueiredo Barcelos na rua Rondônia, 305, no Cachoeira do Vale.

A Defesa Civil mantém alerta máximo. Qualquer sinal de deslocamento de terra em barrancos e encostas deverá ser considerado indicativo de necessidade de evacuação. As comunidades ribeirinhas do Piracicaba devem manter-se alertas, uma vez prevista alta até às 23h de hoje.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite o seu comentário!
Digite o seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.