Divulgação

Na manhã desta quinta-feira (28), o auditório do Hospital Municipal de Ipatinga, no bairro Cidade Nobre, recebeu dezenas de mulheres da sociedade civil, além de representantes do Ministério Público, profissionais das Secretarias Municipais de Assistência Social, Saúde e Educação e Polícias Militar e Civil para o II Seminário de Não Violência Contra a Mulher. 

O evento teve como objetivo capacitar os profissionais da rede de proteção, fortalecer e qualificar o atendimento à mulher vítima de violência. O seminário faz parte da programação promovida pela Prefeitura de Ipatinga, alusiva à data de 25 de novembro, que foi instituída mundialmente como o Dia da Não Violência Contra a Mulher. Cerca de 120 pessoas participaram da ação.

AD_pracinha300x250-01
AD_Plano_Diretor_300x250-01

Durante a abertura do evento, a secretária-Adjunta de Assistência Social, Cláudia Castro, destacou a importância das instituições e equipamentos de assistência trabalharem organizados em rede para continuar viabilizando acolhimento, atendimento e alternativas de proteção à vida de mulheres em risco no município.

Acolhimento

Atualmente, a Prefeitura de Ipatinga, através do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), assiste mais de 70 mulheres no município em situação de violência. Uma equipe multiprofissional realiza acolhimento, atendimento e acompanhamento deste público com o objetivo de fazê-las superar a violência sofrida, assim como romper com o ciclo.

O serviço funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, na rua Pouso Alegre, no centro da cidade. Nos últimos três anos, a Seção de Vigilância Epidemiológica de Ipatinga contabilizou também um aumento no número de casos: em 2016, foram 405 notificações de violência contra mulheres; em 2017, um total de 427; em 2018, mais 566 e, em 2019, até o momento, nada menos que 489.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite o seu comentário!
Digite o seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.