Divulgação

Em uma edição especial do Projeto “Reconhecer”, idealizado pela Prefeitura de Ipatinga, nomes de grande expressão na história do município foram homenageados no último fim de semana. As honrarias, entregues pelo prefeito Nardyello Rocha, lembraram as positivas participações dos pioneiros Ita Drumond e José Edélcio Drumond Alves, esposa e filho de Raimundo Anício Alves, respectivamente. Raimundo Anício, falecido em 16 de julho de 2013, completaria 100 anos no último sábado (7). 

José Edélcio é graduado em dois cursos superiores: Direito e Jornalismo. Em 1972, instalou em Ipatinga um escritório de advocacia e logo após integrou o quadro de sócios da Associação Comercial (Aciapi), onde colaborava na produção do boletim da entidade. No ano seguinte, entrou para os quadros da diretoria e logo fundou um supermercado, passando a ser então conhecido como um dos mais bem-sucedidos comerciantes locais no ramo. Entre outros feitos no âmbito comunitário, Edélcio atuou também na direção do atual Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (UnilesteMG), com uma trajetória bastante destacada ainda no Rotary Club. 

“Ao receber essa homenagem com a minha mãe, eu sinto que Deus está muito presente nas nossas vidas. Queremos agradecer a todos que nos prestam essa homenagem, em especial ao prefeito Nardyello Rocha, que vem fazendo uma administração séria, e esse certificado queremos compartilhar com ele, que ama tanto a nossa cidade”, disse José Edélcio. 

A mãe de Edélcio, dona Ita Drumond, viúva de Raimundo Anício, também foi homenageada. Ao lado esposo, ela ajudou a construir a história do município desde os seus primórdios. A pioneira simplifica a sua vinda para Ipatinga como “um tipo de aventura que deu certo”. E lembra que quando chegaram com os quatro filhos, a cidade carecia das mínimas condições de infraestrutura. 

Dona Ita e o marido sempre realizaram trabalhos com a comunidade, mas Raimundo logo abraçou as causas políticas e se tornou vereador entre 1962 e 1964, quando Ipatinga ainda pertencia a Coronel Fabriciano.

“É uma honra muito grande poder receber essa homenagem. São muitas histórias para contar desde que viemos para Ipatinga, e, com o meu marido, acabei ajudando muita gente, o que foi um privilégio pra mim. Eu agradeço muito por esse reconhecimento a mim e ao meu falecido esposo”, afirmou dona Ita, que no dia 21 de junho de 2020 estará completando 100 anos de vida. 

Reconhecimento

O prefeito Nardyello Rocha lembra que ao reconhecer um pioneiro é possível valorizar de maneira mais efetiva a história de Ipatinga. “Ao renegar um pioneiro, jogamos no lixo a história da nossa cidade, e esse governo jamais fará isso. Queremos valorizar famílias como essa da dona Ita. Uma história viva que visamos valorizar e reconhecer”, frisou. 

No sábado à noite, apresentações musicais no Parque Ipanema marcaram o encerramento do Projeto Reconhecer de 2019, com o “Reconhecer Pioneiros – O Musical”. A iniciativa premiou em 2019 muitos precursores da trajetória de desenvolvimento do município. A programação contou apresentações da Orquestra de Viola Caipira e Bloco Valentinas, no deck do lago do Parque. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite o seu comentário!
Digite o seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.