Divulgação

Diante de uma previsão de chuvas acima de 100 mm em diversas regiões do estado de Minas Gerais, a partir desta quinta-feira (23), com perspectiva de afetar também o Vale do Aço, nas próximas 24 horas, a Administração de Ipatinga montou uma força-tarefa com a participação de várias secretarias, empresas contratadas e concessionárias de serviços, de forma a agir emergencialmente em caso de ocorrências mais graves ou situações de risco. Contudo, o governo lembra que recentemente o município já experimentou um grande volume de precipitação pluviométrica, na ordem de 120 mm em apenas três horas, e a estrutura local suportou bem a intempérie, graças também à pronta ação dos organismos de apoio. O problema mais sério foi o transbordamento da galeria da avenida Gerasa, mesmo que o local tenha sido atendido por um amplo trabalho preventivo de limpeza, com remoção de lixos, matos e entulhos, dias antes. 

Na tarde desta quinta-feira (23), o prefeito Nardyello Rocha se comunicou com a população por meio das redes sociais e em coletiva à imprensa, para falar sobre o cenário climático previsto. Ele ressaltou que “não há motivos para alarmes, todas as precauções estão sendo tomadas”, advertindo, porém, que “as pessoas que residem em áreas ribeirinhas e junto a encostas devem ter atenção especial”. O Executivo lembrou ainda que o governo tem atuado intensivamente na desobstrução de bocas de lobo e redes pluviais, para evitar danos maiores nos períodos chuvosos.

Aqueles que puderem devem evitar deslocamentos durante a ocorrência de chuvas intensas, recomendam órgãos do Executivo, a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e autoridades da Defesa Civil.

Força-tarefa

Em reunião realizada na tarde desta quinta-feira (23), no gabinete do prefeito, com a participação de todas as secretarias da Prefeitura, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil, foram definidas equipes de plantão em caso de eventuais problemas envolvendo queda de árvores, falta de água ou energia elétrica, desmoronamentos, vazão de águas, desabrigos e obstrução de vias de trânsito. 

Estão mobilizados 201 homens, oito caminhões basculantes, 14 caminhões de carroceria, quatro caminhões-pipas, dois caminhões hidrojateados, 13 equipes de motosserra, duas pás-carregadeiras e duas retroescavadeiras. Os equipamentos e pessoal são do Departamento de Serviços Urbanos (Desurb), Cemig, Copasa e empresas como Vital Engenharia, Infrater, Tratomarc, Mafra e Selt, além de toda estrutura da Defesa Civil local, vinculada à Secretaria de Segurança e Convivência Cidadã.

Os representantes das forças de segurança informaram que também estão trabalhando em regime de plantão, com equipes reforçadas, por recomendação do governo do Estado.

Na eventualidade de chamadas emergenciais, elas devem ser direcionadas à Defesa Civil municipal (199), Polícia Militar (190), Corpo de Bombeiros (193) ou Samu (192).

As chuvas previstas

A Coordenadoria de Defesa Civil (Cedec) de Minas Gerais informou à Sescon – Secretaria de Segurança e Convivência Cidadã de Ipatinga, em boletim expedido na tarde desta quinta-feira (23), que dezenas de cidades do estado, em diversas regiões, serão afetadas por chuvas contínuas, até o sábado (25). Os níveis de precipitação previstos são de 80 a 120 mm, sendo que em certos pontos eles poderão chegar a 150 mm. 

As chuvas mais intensas acontecem no Noroeste, Triângulo, Central, Oeste, Sul, Campo das Vertentes, Região Metropolitana e Zona da Mata. Tempestades de granizo podem ocorrer no Sul e no Triângulo.

Usiminas

Também nesta quinta-feira, em função do grande volume de chuvas previsto para algumas regiões de Minas Gerais, a Usiminas emitiu um comunicado aos seus colaboradores para informar que será adotado um expediente especial para o turno administrativo da Usina de Ipatinga, nesta sexta-feira (24).

A siderúrgica decidiu que “cada colaborador deve fazer o alinhamento diretamente com seu gestor para definir qual opção adotar de acordo com a realidade de cada área”. Como medida de segurança, orientou que poderão ser adotados o home office ou a compensação de banco de horas. 

Climatempo

De acordo com o meteorologista Ruibran dos Reis, do Climatempo, “a informação difundida pelas redes sociais de que haveria uma precipitação pluviométrica de mais de 200 mm nas próximas 24 horas trata-se de um fake News”. Fazendo eco a informações transmitidas também pela Cedec, segundo ele “um centro de baixa pressão começou a se formar entre os litorais de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, chamado de baixa subtropical”. Ele acrescenta que “a Marinha batizou o fenômeno de Curumim, que quer dizer ‘menino’ em Tupi-Guarani. Isso significa que temos uma alta umidade convergindo no sentido do Oceano Atlântico e, de fato, o risco de termos chuvas significativas é muito elevado, principalmente nas regiões Central, Campo das Vertentes e na Zona da Mata. Agora, isso não quer dizer que esse volume todo de chuva, de 50, 70, 85 mm vá ocorrer em uma hora. A tendência é que seja distribuído ao longo do dia. Então, o maior perigo é para quem mora em áreas de risco, sujeitas a deslizamentos. O volume de chuvas deste mês de janeiro se mantém acima da média histórica em várias regiões, o que resulta num solo muito encharcado”, observou.

A recomendação do especialista é para que aqueles que moram em áreas urbanas procurem evitar pontos de alagamento, sobretudo em caso de ocorrência de pancadas de chuvas mais fortes. “Porém, não há razão para nos alarmarmos, porque estes fenômenos já ocorreram em outras ocasiões”. 

Serviço

Preventivamente, a Secretaria de Saúde de Ipatinga suspendeu os deslocamentos para a capital do Estado de pacientes em tratamento médico, nesta sexta-feira (24). As consultas agendadas deverão ser remarcadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite o seu comentário!
Digite o seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.