O inovador Programa de Educação Inclusiva da rede municipal de Coronel Fabriciano foi apresentado em Congresso Internacional de Educação e Linguagem, realizado na França. Nesta terça-feira, 24, o prefeito Dr. Marcos Vinicius e o secretário de Governança Educacional, Carlos Alberto Serra Negra, detalharam à imprensa regional a participação no evento internacional e também agendas positivas para a Educação, e outras áreas, garantidas durante a viagem oficial.

“As políticas públicas de educação inclusiva em curso na nossa cidade são realmente inovadoras e despertaram o interesse. Todos concordam sobre a importância da inclusão, mas a questão é ‘como colocar a criança com necessidade especial no dia a dia da criança dita ‘normal’ na mesma sala de aula e incluí-la na educação e vida. E é o que Fabriciano já faz e começa a colher os resultados. Foi uma oportunidade única levar a experiência da nossa cidade à comunidade europeia e ao mundo”, resume o prefeito Dr. Marcos Vinicius.

Implantado em 2017, o programa de educação inclusiva de Fabriciano já atende 251 alunos com diferentes patologias nas escolas de ensino regular do município. O número é 30% a mais do que em 2016. Para ampliar o acesso e qualificar o atendimento, a Prefeitura capacitou professores e demais profissionais para receber o “novo aluno”, investiu em acessibilidade e sala de recursos. Mais de 300 educadores já foram capacitados em Libras, a Língua Brasileira de Sinais. O programa conta ainda 80 Monitores de Apoio à Pessoa com Deficiência (MAPD) que têm função de acompanhar, garantir a segurança do aluno dentro da escola e auxiliá-lo nas atividades em sala de aula e nas demais propostas da instituição de ensino.

O secretário Carlos Alberto Serra Negra contextualiza o interesse internacional pela iniciativa fabricianense. “Tanto na Europa quanto em países da América Latina o atendimento do aluno com deficiência é realizado em Centros de Patologias: há um centro para atender pessoas com autismo, outro para TDH, e assim sucessivamente. Colocar os alunos juntos (com alguma patologia ou ‘normais’) desenvolve a socialização e capacidade cognitiva mais facilmente. Outra questão é que a criança não é preconceituosa e convive com naturalidade com os colegas. É assim que realiza a inclusão social e educacional, e é o que temos feito”, completa Serra Negra, antecipando que a tendência da Prefeitura é ampliar ainda mais esta política pública.

Mais agendas positivas

A viagem oficial foi uma oportunidade para o prefeito Dr. Marcos Vinicius apresentar ações e projetos de diversas áreas para as entidades internacionais. “A Unesco mostrou interesse pelo projeto Cidadão do Futuro. Já as ações da saúde, em especial o ‘Corujão’ foram mostradas à Federação dos Municípios da França. Também apresentamos o projeto de implantação do Distrito Industrial II, que é estratégico para o município, Vale do Aço e potenciais investidores, ao Fundo Nacional para Políticas de Assistência à Países de Terceiro Mundo”, detalhou o prefeito, lembrando que a viagem foi custeada com recursos próprios dele, enquanto cidadão, e do secretário, e não do município.

Ação judicial

Durante a viagem de 10 dias, uma ação judicial foi movida para que o vice-prefeito, José Gregório, assumisse o Executivo municipal. A cidade estava sob governo do secretário Everton Campos, gestor da pasta, com um decreto assinado pelo prefeito.

Alegando problemas de saúde, Gregório não assumiu e a Justiça mandou que o presidente da Câmara, Luciano Lugão, assumisse interinamente. Na coletiva, Dr. Marcos Vinícius lamentou o episódio.

CONFIRA A ENTREVISTA COMPLETA:

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite o seu comentário!
Digite o seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.