Apoiado no binômio “Inovação e Tecnologia” e em sua capacidade de construir uma indústria moderna e competitiva globalmente, a Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG) inaugurou no dia 29/11, dois novos laboratórios no Centro de Inovação e Tecnologia do SENAI (CIT), no Horto, em Belo Horizonte.

Os setores de Alimentos e Bebidas e Metalurgia e Ligas Especiais passam a contar com dois novos espaços para o desenvolvimento de inovação e tecnologia para a indústria mineira.

Durante o evento, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, destacou a importante contribuição das entidades do setor industrial para o crescimento sustentável de Minas Gerais.

“Com os recursos tecnológicos implantados nessas duas unidades, que contam com parcerias nacionais e internacionais, somados à qualificação dos profissionais que aqui atuam, o SENAI poderá apoiar as demandas atuais e futuras da indústria do estado e de todo o Brasil”, disse Andrade.

Olavo Machado Junior, presidente do Sistema FIEMG, pontuou o trabalho conjunto da indústria mineira para consolidação da inovação no estado.

 “É importante registrar que o CIT SENAI/FIEMG, hoje representado pelos dois novos institutos, é uma obra coletiva – uma obra que resulta da solidária união do empresariado industrial mineiro representado pelos 139 sindicatos filiados à Federação das Indústrias de Minas Gerais e dos milhares de empresas associadas a estes sindicatos”, ressaltou Machado Junior.

Pesquisa e desenvolvimento para a indústria alimentícia e de bebidas

O Instituto SENAI de Tecnologia em Alimentos e Bebidas (ISTA&B) foi um dos inaugurados nesta quarta-feira, 29/11. O setor gera mais de 160 mil empregos diretos em cerca de 6.400 estabelecimentos, o que evidencia sua importância para Minas Gerais.

Os serviços prestados pelo ISTA&B contribuem para a regularização de indústrias e aumento da conformidade de produtos à legislação em vigor, contribuindo para a competitividade da indústria mineira.

A diretora do Instituto, Regina Sugayama, explica como o IST atua em prol do setor alimentício em Minas Gerais. “Dentre outras ações, trabalhamos com a adequação de empresas para o atendimento de normas e legislações internacionais. Isso contribui para o aumento das exportações do setor, gerando, assim, mais benefícios e novas oportunidades para o país como um todo”, comentou.

O ISTA&B tem por diferencial a oferta de serviços integrados para o setor de alimentos e bebidas. São laboratórios com um rigoroso sistema de gestão da qualidade ISO 17025, serviços de consultoria, projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, além de uma Planta Piloto, no qual a indústria pode desenvolver novos produtos ou aplicações.

Para os próximos dois anos, o Instituto tem por meta obter o credenciamento das autoridades federais e estaduais para realização de ensaios em amostras oriundas de programas oficiais e, para tanto, está trabalhando arduamente na implantação e validação de métodos. Esses métodos são fundamentais para que o Instituto possa, também, realizar os ensaios nos programas de autocontrole das indústrias.

Conheça o que o CIT oferece ao setor de Alimentos e Bebidas:

  • Desenvolvimento de novos produtos;
  • Melhoria da qualidade de produtos e processos produtivos;
  • Aproveitamento de resíduos, subprodutos e excedentes de produção;
  • Adequação de embalagens;
  • Eficiência da cadeia produtiva;
  • Suporte à legalização de produtos e processos produtivos.

Inovação para setores tradicionais da economia mineira

O Instituto SENAI de Inovação em Metalurgia e Ligas Especiais (ISI-MLE) promove a competitividade da indústria mineira e nacional por meio da transferência de conhecimentos, pesquisa aplicada e inovação. Conta com laboratórios, plantas piloto e equipe qualificada instalados em uma área construída de 2.500m² prontos para atender às empresas do setor siderúrgico, de fundição e às indústrias que trabalham com materiais não-ferrosos.

Margareth Spangler, diretora do ISI-MLE, ressalta a importância estratégica do órgão para o desenvolvimento do setor industrial no estado. “Os laboratórios atuarão no desenvolvimento e na otimização de ligas metálicas especiais. Sendo assim, a infraestrutura do Instituto SENAI de Inovação em Metalurgia e Ligas Especiais foi planejada estrategicamente para atender as necessidades da indústria metalúrgica”, pontuou.

Os serviços oferecidos possibilitam a melhoria do desempenho de ligas e aços para a indústria por meio de técnicas de análises modernas, tais como simulação de processos de conformação a quente, de tratamentos térmicos e simulações computacionais termodinâmicas. Sua área de competência engloba várias etapas de processamento metalúrgico, desde a elaboração da liga, passando por processamentos térmicos e mecânicos, sempre apoiada por análises microestruturais e ensaios de desempenho.

Além disso, o ISI-MLE está entre os cinco ISIs do país credenciados como Unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). Com o credenciamento, as unidades estão habilitadas a desenvolver projetos no valor de até R$ 133 milhões – R$ 44,1 milhões em recursos da Embrapii e o restante dividido entre empresas e os Institutos SENAI de Inovação.

Conheça o que o CIT oferece ao setor de Metalurgia e Ligas Especiais:

  • Soluções desde concepção e design até métodos e processos;
  • Design, otimização e caracterização de ligas metálicas;
  • Processos termomecânicos para obtenção de aços de com propriedades avançadas;
  • Aços com elevada formabilidade;
  • Ligas para aplicações em temperaturas elevadas;
  • Ligas funcionais, como ligas com memória de forma.


Casa da indústria do futuro

Os dois novos institutos estão localizados no Centro de Inovação e Tecnologia SENAI FIEMG (CIT). O Sistema FIEMG criou o CIT em 2011, quando passou a administrar o Centro Tecnológico de Minas Gerais (CETEC), uma fundação pública estadual. O local herda o histórico de desenvolvimento tecnológico e de pesquisas voltadas à indústria e aos setores produtivos do estado.

Em conjunto com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Sistema FIEMG investe cerca de R$ 150 milhões no CIT, em Belo Horizonte. Lá, oferece tecnologia de ponta e soluções inovadoras, capazes de fazer as indústrias mineiras mais produtivas e competitivas. Para isso, conta cerca de 50 mestres e doutores dedicados ao desenvolvimento do setor industrial no estado.

O espaço atende diferentes setores e áreas da indústria mineira. Além dos novos Institutos, é formado por mais dois Institutos de Inovação (ISIs) e outros quatro Institutos de Tecnologia (ISTs). Por estarem no mesmo campus – uma área de mais de 120 mil m² e quase 30 mil m² de espaços construídos –, os ISIs e ISTs, aliados a uma gerência de Metrologia, trabalham juntos por soluções inovadoras e, principalmente, específicas para cada desafio das empresas do estado.

Inovação e Tecnologia em toda Minas Gerais

O CIT integra o Sistema de Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo (SITE) do Sistema FIEMG. Além do Centro de Inovação, o SITE lidera, de forma coordenada, outros 14 institutos e laboratórios em cidades do estado como Belo Horizonte, Contagem, Itaúna, Santa Rita do Sapucaí, Santo Antônio do Monte, Ubá, Uberaba, Uberlândia, Nova Serrana, Ipatinga e Cláudio, auxiliando a indústria a ser mais produtiva, competitiva e inovadora.

Os ambientes dedicados à inovação do SITE atendem setores relevantes para Minas Gerais das mais variadas áreas como eletroeletrônica, moda, design, construção civil, fundição, metrologia, metalmecânico, calçadista, moveleiro, além de alimentos e bebidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite o seu comentário!
Digite o seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.