Search
Close this search box.

Ataque de Israel em escola de Gaza deixa 40 mortos

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram

O ataque aconteceu durante um bombardeio em Gaza, também de autoria de Israel

Nesta quinta-feira (06), Israel atacou uma escola na Faixa de Gaza. A escola tinha administração da ONU e, de acordo com o governo local, cerca de 40 pessoas morreram no ataque.

Nesse sentido, as Forças Armadas de Israel admitiram o ataque ao local. No entanto, afirmaram que integrantes do Hamas estavam escondidos na escola, por isso a instituição se tornou um alvo. Afirmaram, ainda, que o ataque foi “preciso” na unidade do grupo.

“Os terroristas dirigiram sua campanha de terror a partir da zona da escola, explorando-a e usando-a como refúgio”, disse um comunicado do Exército de Israel.

Por outro lado, uma agência da ONU para Refugiados Palestinos negou a justificativa de Israel e reforçou que a escola era um abrigo aos palestinos refugiados pela guerra na região.  “Um número considerável de mártires e feridos continuam chegando ao hospital de Al-Aqsa”, afirmou o governo local.

O ataque aconteceu em um campo de refugiados de Nuseirat, que fica na região central da Faixa de Gaza.

Segundo a Associated Press, uma agência de notícias, o hospital local afirmou ter recebido 30 corpos após o bombardeio na escola.

A ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF) divulgou que, desde a última terça-feira (04), o mesmo hospital recebeu cerca de 70 mortos e mais 300 feridos. Sendo que, a maioria dos pacientes compõe-se de mulheres e crianças.

“O cheiro de sangue na sala de emergências esta manhã era insuportável. Há pessoas deitadas por todos os lados, no chão, fora. Estão trazendo os corpos em sacos plásticos. A situação é insustentável”, afirmou a coordenadora da MSF em Gaza, Karin Huster.

Foto destaque: Reprodução/Mohammed Salem

Para mais notícias clique aqui e também nos siga nas redes sociais @maisvipoficial

COMPARTILHE:

publicidade