Search
Close this search box.

Pesquisador diz que solo no RS está como saturado

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram

O pesquisador disse que o solo do Rio Grande do Sul está como uma esponja ‘completamente encharcada’

Nesta sexta-feira (24), O Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélites (Lapis) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) divulgou um mapeamento que mostra a situação do solo no RS. De acordo com o estudo, o solo está saturado e completamente encharcado, devido aos alagamentos constates no estado.

Nesse sentido, calcula-se a umidade do solo medindo a quantidade de água presente em relação ao volume total do solo e água. Assim, sensores específicos são usados para determinar essa proporção. E, quanto mais próximo de 1, ou 100%, quer dizer que o solo está saturado porque todo o substrato está preenchido com água.

Na segunda-feira (20), o estado contava com muitas áreas onde a taxa de umidade estaria no limite da saturação. Pensando nisso, o professor Humberto Barbosa, coordenador do Lapis, explica que quando isso acontece, o solo não consegue absorver mais água. Consequentemente, a água não absolvida escoa para fora do solo, o que aumenta o risco de inundações.

“Quando o solo está muito úmido, sua capacidade de absorver mais água, como faria uma esponja, diminui. Isso acontece porque o solo já está saturado; ele não está apenas úmido, mas atingiu seu limite de saturação, como uma esponja completamente encharcada”, diz o pesquisador.

Foto destaque: Reprodução/LAPIS

Para mais notícias clique aqui e também nos siga nas redes sociais @maisvipoficial

COMPARTILHE: