Search
Close this search box.

Haddad volta a defender taxação de super ricos

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram

Haddad reforça que é necessário esforço global 

Nesta quinta-feira (23), durante o encerramento do Simpósio de Tributação Internacional do G20, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, novamente defendeu a taxação internacional de super rios. De acordo com ele, este é o terceiro pilar da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) para enfrentar as mudanças climáticas globais.

O ministro ainda afirmou que a crise climática não está dentro das fronteiras e, muitos menos, é um problema nacional. Por isso, é necessário que haja esforço internacional para que a resolução aconteça de forma eficiente.

Segundo ele, as instituições, organismos multilaterais, bancos multilaterais e relações internacionais precisam ser repensados para achar uma solução de financiamento para o problema climático do mundo.

Dessa forma, no G20, Alemanha, África do Sul, Brasil, autoridades da Espanha e França realizaram discussões sobre um plano que exigia a taxação de impostos para os multi-milioários. Dessa forma, eles devem pagar pelo menos 2% da sua riqueza total, ano após ano.

Falas de Haddad

Além disso, Haddad afirmou que a proposta do país é coordenar instituições, o que ganhou peso. Também disse que, apesar de alguns países “vacilarem” em aderir, a discussão da proposta pode acontecer, uma vez que “há uma consciência de que algo precisa ser feito”.

O ministro da Fazenda pontuou que o Brasil tem experiência com relação à desigualdade social. E que isso faz do país um “laboratório” para encontrar soluções para problemas globais.

“O Brasil é um pequeno mundo, porque a desigualdade no Brasil é muito parecida com a desigualdade mundial. Então, somos aqui o laboratório do que precisa mudar, encontrar o caminho de alteração. E a pauta socioambiental exige necessariamente repensar os mecanismos de ação. Não vamos dar conta só com mecanismos nacionais, nós precisamos nos coordenar internacionalmente para que isso tenha uma consequência”, frisou.

Foto destaque: Reprodução/Adriano Machado

Para mais notícias clique aqui e também nos siga nas redes sociais @maisvipoficial

COMPARTILHE:

publicidade