Search
Close this search box.

Corte Internacional ordena que Israel pare com ofensiva em Rafah

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram

A Corte Internacional determinou que Israel deve abrir o caminho entre sul de Gaza e Egito para ajuda humanitária

Nesta sexta-feira (24), a Corte Internacional de Justiça ordenou que Israel interrompesse operações em Rafah de forma imediata. Dessa forma, os juízes do tribunal superior da Organização das Nações Unidas (ONU), determinaram que Israel deve permitir a passagem da ajuda humanitária na fronteira entre o sul de Gaza e o Egito.

Nesse sentido, a sentença aconteceu após um pedido de emergência apresentado pelo governo da África do Sul. O governo sul-africano acusa as forças militares de Israel de genocídio.

Dessa forma, a decisão da Corte da ONU é obrigatória. Porém, o tribunal não dispõe de força policial para garantir que Israel vai cumpri-la.

Operações em Rafah

Neste mês, Israel direcionou uma ofensiva militar à cidade de Rafah, no sul do país. O que forçou milhares de palestinos a fugir do refúgio que a cidade havia se tornado. Além disso, a cidade localizada no extremo-sul tem sido uma das principais rotas para a entrada de ajuda humanitária.

Por isso, muitas autoridades afirmam que a ofensiva israelense em Rafah isolou o local e aumentou o risco de fome na região.

Assim, na última semana, os advogados da África do Sul pediram à Corte Internacional de Justiça que impusessem medidas de emergência. Dessa forma, garantindo a sobrevivência dos palestinos.

Uma decisão contra Israel poderia aumentar a pressão diplomática sobre o governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

O promotor Karim Khan acusou Netanyahu  e o ministro da Defesa, Yoav Gallant de extermínio, uso da fome como arma e ataque deliberado a civis.

Foto destaque: Reprodução/Piroschka van de Wouw

Para mais notícias clique aqui e também nos siga nas redes sociais @maisvipoficial

COMPARTILHE:

publicidade