Search
Close this search box.

“Tchutchuca do Centrão”: Bolsonaro se envolve em confusão após provocações

Bolsonaro se envolve em confusão com youtuber
Youtuber com mais de 13 mil inscritos no canal costuma ficar na saída do Alvorada e fazer vídeos provocando apoiadores do presidente. Imagem: reprodução vídeo/G1
WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram

O presidente Jair Bolsonaro (PL)  se envolveu em uma confusão na manhã desta quinta-feira (18) após ter sido provocado pelo youtuber Wilker Leão, na saída do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência em Brasília.

Leão costuma ficar na saída do Alvorada e fazer vídeos provocando apoiadores do presidente. Ele também faz vídeos provocando petistas em manifestações.

Nesta manhã, Bolsonaro parou para tirar fotos e fazer lives com seus apoiadores. Leão começou a fazer perguntas e provocações, foi empurrado e caiu no chão. Não fica claro quem empurrou o blogueiro. Irritado, ele passou a xingar o presidente de “vagabundo”, “safado”, “covarde” e “tchutchuca do Centrão”.

O presidente entrou no carro oficial para seguir para sua agenda de campanha eleitoral, mas, com a aumento dos xingamentos, acabou saindo do veículo e foi em direção a Leão. O candidato a reeleição puxou o homem pela gola da blusa e pelo braço, dizendo que queria falar com o youtuber, enquanto tentava pegar o celular da mão dele.

Veja

Em meio à confusão, os seguranças do presidente tiraram Leão de perto de Bolsonaro. Depois do episódio, Bolsonaro conversou com ele por alguns minutos e foi para a Base Aérea. O presidente faz campanha eleitoral em São José dos Campos (SP). Leão ainda permaneceu no local e conversou com outros apoiadores.

Conversa sem confusão

Após o episódio, Bolsonaro conversou por cerca de 5 minutos com Leão. Entre outros temas, os dois abordaram temas como mudanças na lei da delação premiada, orçamento secreto, reforma tributária, posse de armas e aliança com partidos do Centrão.

“Eu preciso aprovar as coisas no Parlamento, certo? Se for para aprovar sozinho, eu sou ditador. Fecha tudo, fecha Supremo, fecha Congresso, fecha tudo e eu resolvo as coisas sozinho. Eu tenho que ter o apoio do Parlamento. Os partidos de centro são quase 300 dos 513 parlamentares. Como vou aprovar um projeto simples de lei dispensando 300 votos?”, disse Bolsonaro.

“Eu não posso ser um presidente 100%. Vai desagradar um ou outro em alguma coisa, vai desagradar”, afirmou Bolsonaro.

 

 

Para mais notícias clique aqui e também nos siga nas redes sociais @maisvipoficial

Com informações do G1

COMPARTILHE: