Search
Close this search box.

Praia soterrada por vulcão na Itália reabre após dois milênios

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram

A praia pode receber visitas de turistas, o Monte Vesúvio destruiu o local há dois mil anos

Recentemente, o governo da Itália realizou obras de restauração na orla da antiga cidade de Herculano. O Monte Vesúvio destruiu a praia há quase dois milênios e deixou centenas de pessoas sem vida no incidente.

Nesse sentido, assim como Pompeia e Herculano, a praia recebeu escavações para torná-la acessível ao público mais uma vez. A orla abriga restos mortais de, pelo menos, 330 pessoas das mais de cinco mil que moravam na cidade de Herculano.

Dessa forma, a antiga praia possuía areia preta vulcânica. Porém, as autoridades preferiram não utilizá-la, uma vez que seu material prejudicaria a acessibilidade de cadeirantes. Por outro lado, eles aplicaram um material escuro de cor semelhante para, assim, recriar a cena dos antigos residentes.

História da praia e de Herculano

No ano 79 d.C., o Vesúvio entrou em erupção de forma catastrófica. Uma nuvem gigantesca de cinzas e gases vulcânicos se elevou a uma altura de cerca de 33 quilômetros, lançando pedras e lava quente em todas as direções. A erupção foi tão intensa que causou uma série de eventos que acabaram por soterrar Herculano e Pompeia sob uma camada espessa de cinzas, lama e pedra-pomes.

Em Herculano, as condições foram um pouco diferentes das de Pompeia. Enquanto Pompeia foi coberta principalmente por cinzas, Herculano foi soterrada por uma mistura de lama e fluxos piroclásticos extremamente quentes, que endureceram quase imediatamente após o contato com o ar, preservando muitos dos edifícios e objetos de forma mais detalhada do que em Pompeia.

Foto destaque: Reprodução/AFP

Para mais notícias clique aqui e também nos siga nas redes sociais @maisvipoficial

COMPARTILHE: