Search
Close this search box.

SAÚDE MENTAL DA MULHER

Psicóloga Larissa Souza - Foto: Fernanda Nunes
WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram

Estamos nos aproximando do dia 8 de março, no qual se comemora o Dia Internacional da Mulher. Durante essa época, é comum serem abordadas diversas questões relacionadas ao tema. E, dentre esses assuntos tão importantes de serem discutidos, trago destaque para a saúde mental da mulher.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) destaca que, em relação aos homens, as mulheres têm duas vezes mais chances de desenvolverem transtornos de ansiedade e três vezes mais chances de desenvolverem transtornos depressivos. De acordo com a Mental Health Foundation, uma pesquisa realizada em 2016 no Reino Unido identificou que uma em cada cinco mulheres possui um adoecimento emocional (como depressão ou ansiedade).

Em nossa sociedade, as mulheres costumam assumir a responsabilidade pelo cuidado. Seja de forma consciente ou não, por vontade própria ou não, é algo que está enraizado em nossa cultura. As mulheres, desde muito jovens assumem, ao mesmo tempo, diversos papéis: profissionais, esposas, mães, donas de casa, cuidadoras, enfim. O acúmulo dessas funções pode levar ao estresse, ansiedade, sobrecarga e esgotamento emocional. Além disso, não podemos deixar de citar as questões relacionadas ao gênero, como os diversos tipos de violência: física, psicológica, sexual, patrimonial e moral. A vivência dessas violências coloca em risco a integridade física e emocional das mulheres, trazendo efeitos devastadores em sua saúde mental.

É extremamente necessário que nós, mulheres, voltemos nossa atenção e priorizemos o autocuidado físico e emocional. Dedicar um tempo de qualidade para si mesma, fazendo aquilo que gostamos e que nos traga bem-estar; dormir bem; se alimentar de forma saudável; ter momentos de descanso e lazer; reconhecer nossas virtudes e também nossos limites; não assumir responsabilidades ou tarefas que possam nos gerar esgotamento físico e/ou emocional e, claro, buscar ajuda profissional quando algo não vai bem é fundamental para que possamos ter uma boa qualidade de vida.

Cuide-se! Você é a sua maior prioridade.

Feliz Dia Internacional da Mulher!

 

 

 

Por:

Larissa Souza e Silva

Psicóloga – CRP 04/53514

Pós-Graduada em Saúde Mental, Psicopatologia e Atenção Psicossocial

@larissasouzapsi

psicologa.larissasouza@gmail.com

COMPARTILHE:

publicidade